Pesquisar
Contato
Fone : (15) 3033-1234 / 3018-3499
Whatsapp (15)99611-5575 (Vivo) Enviar Whatsapp
Rua Bernardo Guimarães , 105 , conjunto 907 – Torre Care da Boulevard Alavanca
Jardim Vergueiro, Sorocaba, SP
Pré-agendamento Online Consulta Presencial Dr. Paulo Lu
Oferecido pela Doctoralia
Pesquisar

Hiperidrose – excesso de suor – Definição e tratamento disponíveis

Hiperidrose – excesso de suor – Definição e tratamento disponíveis
junho 12, 2017

Hiperidrose = Excesso de Suor

O que é?
Hiperidrose é um excesso desagradável de suor, em uma ou várias partes do corpo.

A Hiperidrose definida como sudorese que ultrapassa a necessidade de termoregulação ( controle da temperatura corporal) , é uma condição benigna, mas que pode trazer desagrado a seus portadores. É uma afecção não muito rara, atingindo até 1% da população. Provavelmente todos têm em seu círculo familiar, profissional ou de amizade alguém que apresente Hiperidrose. Às vezes isso não é tão visível , porque por constrangimento ou desconhecimento , as pessoas não gostam de revelar a sua presença.

As pessoas que tem Hiperidrose podem apresentar um aumento de sudorese em situações inexplicáveis e sem qualquer causa aparente. Este aumento pode aparecer na axila, nas mãos, nos pés, no rosto ou em qualquer outra parte do corpo.

Às vezes, embora nem sempre, emoções podem piorar o processo de Hiperidrose. As pessoas podem se tornar inseguras, achando que está tensa, ou que os outros pensem que está sob forte tensão emocional. Embora a Hiperidrose possa se manifestar e piorar pela presença da emoção, é errado dizer que ela ocorre por motivos psicológicos. Em outras palavras, para uma mesma emoção , uma pessoa sem Hiperidrose não apresentaria excesso de sudorese, enquanto outra com Hiperidrose pode manifestar este excesso. Entretanto, a presença de Hiperidrose ao longo dos anos , acaba gerando tensão emocional e que realimenta o processo, em um ciclo vicioso, onde as alterações emocionais começam a se intensificar , tornando o convívio com a Hiperidrose uma condição difícil para muitas pessoas.

Tratamentos

Existem dois tratamentos eficientes para a Hiperidrose, a Toxina Botulínica e a Simpatectomia.

A Simpatectomia é uma cirurgia muito antiga, realizada na velha técnica , através de um corte acima da clavícula ou na técnica moderna através de uma pequena incisão no tórax e auxílio de equipamentos de vídeo. É uma técnica eficiente, mas A SIMPATECTOMIA TEM COMPLICAÇÕES raras, mas reais, o que torna a decisão por esse tipo de tratamento uma decisão muito séria tanto para o médico como para o paciente.

Uma nova técnica, muito moderna, sem riscos, a Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ), foi adicionada ao tratamento da Hiperidrose. A aplicação da Toxina Botulínica na mão, na axila ou em outros locais elimina completamente o suor. O procedimento é realizado sem internação, no ambiente do consultório médico, e o paciente pode retornar as suas atividades normais no mesmo dia. O Tratamento com a Toxina Botulínica não e definitivo , mas reaplicações podem ser feitas, em media a cada 6/12 meses, dependendo do caso, o que mantém a região tratada sem sudorese.

A vantagem da Simpatectomia é que ela é definitiva, a desvantagem é que é uma cirurgia e que pode apresentar complicações, algumas ireversíveis. Um fator desagradável e muitas vezes permanente é a hiperidrose mudar de local , por exemplo , há pacientes que antes da cirurgia apresentavam hiperidrose nas axilas e após a cirurgia , esse suor passou a se localizar no tórax, isto ocorre como uma forma reflexa do organismo.

A vantagem da a Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ) , é que apresenta quase nenhum risco, e não é cirurgia, a desvantagem é que não é definitivo. Por isso existem as duas técnicas, exatamente porque são diferentes.

Considerando a ausência de risco e complicações e facilidade do procedimento, preferimos a Toxina Botulínica ( BOTOX® / Dysport ) à Simpatectomia em nossa Clínica. A Toxina Botulínica tem vantagens inegáveis sobre as técnicas cirúrgicas. Pode ser aplicado nas mãos e axilas, na região frontal do rosto, em regiões do pescoço e em pequenas áreas do tórax , com riscos praticamente desprezíveis.

No passado foram tentados outros tratamentos, mas que não tiveram eficiência: O uso de anti-perspirantes, o tratamentos psicológicos, os medicamentos, a iontoforese, a cirurgia de retirada de glândulas se mostraram com eficiência muito limitada .